Poço Artesiano
Tipos de Poços
Construção de Poço Artesiano
Legislação dos Poços
Fale Conosco
Mapa do Site








Tipos de Poços
 
Tipo de Poço ArtesianoExistem alguns tipos de poços que são classificados, de acordo com sua profundidade, locais onde são construídos, tipos de rochas e, etc. São importantes alguns tipos de poços:
  • feitos em rochas cristalinas;
  • feitos em aquíferos fissurados;
  • feitos em rochas sedimentares;
  • feitos em aquíferos porosos e;
  • mistos, onde há presença dos dois juntos.

Os poços em rochas cristalinas são aqueles construídos em rochas mais porosas, onde é permitido que a água passe. Isso é possível devido às fraturas e fissuras oriundas das formações geológicas da terra. Os tipos de pedras presentes nesse solo são as metamórficas, que sofrem transformações físicas e químicas sofridas por outras rochas, através do calor e da pressão do interior do planeta.

Um exemplo desse tipo de rocha é o Quartzito. Outros tipos presentes são: as rochas ígneas, formadas pelo resfriamento do magma; também temas sedimentares, formados por sedimentos carregados pela ação dos ventos e da chuva; elas são muito duras. Todos esses tipos de rochas ajudam na drenagem da água, quando o poço já está perfurado. Esse poço é o parcialmente revestido.

Os poços revestidos são compostos de rochas sedimentares presentes em aquíferos porosos. Neles, a água é transmitida pela comunicação dos espaços vazios. Quando não há transmissão, a água é armazenada. Os poços construídos nesses locais costumam desmoronar. Dessa forma,  eles são revestidos com tubos, geralmente, de aço e filtros. Assim, passa a ocorrer a transmissão de água para dentro do poço.

O poço parcialmente revestido é aquele cuja superfície é formada por rochas sedimentares e a parte inferior possui rochas cristalinas. Por essa razão, os poços são construídos munidos de revestimentos tubulares e filtros.

Os revestimentos lisos são feitos com PVC aditivado. Os mais comuns são de PVC standart. A escolha do material utilizado depende do projeto do poço. Nele são escolhidos a profundidade, o diâmetro de completação, o modelo da camada de água, bem como a composição química dela.
 

Diferença entre Poço Convencional, Freático e Artesiano

Existe uma vasta diferença entre os poços convencionais, poços freáticos e poços artesianos.

Os poços freáticos, também chamado de cacimba ou caipira têm uma maior facilidade de ser contaminado. Os rasos sofrem mais ainda, pois eles não se encontram em  grandes profundidades. Desse modo, as impurezas do solo podem ser rapidamente conduzidas até eles, com o cair de uma chuva.

É bastante comum encontrarmos poços artesianos em condomínios. Mas vale ressaltar que nem sempre aqueles tubos imensos representam um poço artesiano; pelo contrário, eles podem ser apenas um poço freático comum. Ainda que tais tenham imensas profundidades, é bem possível de serem contaminados.

Em contrapartida, os poços artesianos apresentam características muito relevantes, além de oferecer mais segurança para a saúde humana. Os artesianos, por serem localizados nas regiões basálticas, onde o solo é impermeável, possuem filtros purificadores de água.

Há outra classe de poço, a chamada poços semiartesianos. Eles são um pouco diferentes dos poços artesianos, pois apresentam uma característica que os difere: os poços semiartesianos não possuem uma pressão necessária, capaz de elevar a água até a superfície; eles dependem de bombas submersas para que a água alcance o topo.

Diferentemente de um poço freático, eles não podem ser contaminados pela água das chuvas, que carregam as impurezas do solo.  Mesmo que estejam poluídas, com os poços artesianos é possível a água ser tratada até chegar ao cidadão.

Países da Europa utilizam esse sistema de abastecimento. Exemplos como: Dinamarca, Suécia, Bélgica, Alemanha e Áustria, a quantidade de água subterrânea utilizada é de cerca de 90%. No Brasil, em alguns estados a situação não é diferente.

São Paulo é uma das capitais que mais utiliza o sistema de água subterrânea. Em seguida, vêm diversas capitais brasileiras como: Campo Grande (MS), Maceió (AL), Recife (PE), Natal (RN), João Pessoa (PB), Fortaleza (CE), Belém (PA), Manaus (AM) e outros. Eles dependem desse sistema de abastecimento.